Mudanças no feed do Facebook, saiba mais

Nesta quinta-feita (11), o Facebook anunciou uma grande mudança na forma como os feeds de notícias são exibidos em sua plataforma.

A partir das próximas semanas, a rede social  irá dar maior prioridade para conteúdo de pessoas mais próximas como familiares e amigos, em vez de posts e notícias postadas por terceiros.

De acordo, com Mark Zuckerbergom o fundador e diretor-executivo do Facebook, a intenção da mudança é maximizar a quantidade de conteúdo com “interação significativa” que as pessoas consomem.

A alteração irá afetar a todos de maneira significativa e a mudança já poderá ser percebida nas próximas semanas. Segundo Zuckerberg, o Facebook estudou intensamente qual tipo de postagem tem “estressado ou prejudicado” os usuários.

Pesquisas mostraram que fortalecer os relacionamentos melhoram o bem-estar e felicidade dos usuários. Mark escreveu que:  “Recentemente tivemos um retorno de nossa comunidade de que conteúdo público – posts de empresas, marcas e mídia – está consumindo os momentos pessoais que nos levam a nos conectar mais uns com os outros”.

Segundo o fundador da rede social, as mudanças levarão o Facebook de volta às suas origens, ao manter as pessoas conectadas e interagindo entre si.

Em um post Mark Zuckerberg escreveu no Facebook: “Estou mudando o objetivo que eu atribui a nossas equipes de produtos para se concentrar em ajudá-lo a encontrar conteúdo relevante para ajudá-lo a ter interações sociais mais significativas”. VP de notícias Feed Adam Mosseri disse ao site TechCrunch “Espero que a quantidade de distribuição para editores irá diminuir porque muitos conteúdos publicitários são apenas consumidos passivamente e não falados. O tempo total no Facebook vai diminuir, mas achamos que isso é o certo.”

 

O que acharam da novidade? Gostaram da mudança?

 

 

 

Facebook cria novo centro de empreendedorismo e inovação no Brasil

Estação Hack, é a novidade do Facebook no Brasil. É um centro de inovação e empreendedorismo criado para brasileiros. Voltado para jovens com até 20 anos de idade, de baixa renda. O projeto, irá trabalhar no desenvolvimento de novos talentos e startups. Além de workshops, sobre empreendedorismo. É um projeto muito esperado pelo público brasileiro, pois além de promover novos talentos, irá valorizar pequenas empresas e novos empreendedores a alavancarem seus negócios. Serão ofertados 7.400 bolsas de estudo em áreas de planejamento e gestão. Os cursos serão ministrados pelos parceiros do Facebook, como Centro de Empreendedorismo, Junior Achievement, MadCode, Mastertech, Negócios da FGV (GVcenn) e Reprograma. A Estação estará localizada em São Paulo, na Avenida Paulista, 1374, Bela Vista – SP e deverá ser aberta até o final do ano.

E você, o que achou da novidade?!

 

 

 

 

 

Google Lens: a nova ferramenta Google que irá transformar sua câmera em um campo de pesquisa

Google Lens é a nova forma de pesquisa do Google. Anunciado na Google I/O, a conferência anual desenvolvedores, a empresa mostrou como o Google Lens funciona.

É uma nova inteligência artificial que permite a câmera ler e interpretar o que estiver vendo. Com o Google Lens, quando uma pessoa aponta a câmera para um objeto ou estabelecimento, surgem opções na tela. Se ela for apontada para um código de barras com credenciais de uma conexão Wi-Fi, a tecnologia conecta o aparelho automaticamente à rede. Por exemplo, se o item for uma flor, a ideia é que o Google Lens forneça informações sobre a espécie da planta ou procure se há floriculturas por perto.

Google Lens: a nova ferramenta Google que irá transformar sua câmera em um campo de pesquisa google-lens-anuncio-1

O novo recurso é compatível com realidade aumentada. Ao mirar a câmera para um estabelecimento comercial na rua, as avaliações do local no Google, seus horários de funcionamento e comentários de usuários surgem na tela do smartphone. A integração do Lens com o Assistant também será uma boa ferramenta para traduções. Na apresentação, a câmera do celular foi colocada em frente a uma placa com informações escritas em japonês. Ao apertar no ícone do Lens e perguntar “o que isso quer dizer?”, o Assistant traduziu o texto.

Também foram mostrados os algoritmos do Google possuem tecnologia para melhorar automaticamente a qualidade das fotos.

Google Lens: a nova ferramenta Google que irá transformar sua câmera em um campo de pesquisa google-lens-anuncio-1

Alguns exemplos foram:

  • Se você fizer uma foto de um jogo de baseball através de uma grade, o Google pode automaticamente remover a grade da foto e deixar a imagem mais limpa para facilitar a pesquisa;
  • Se você fotografar com baixas condições de luz, o Google pode automaticamente realçar os detalhes da foto pra que ela fique com uma melhor qualidade.

E aí, o que acharam da novidade Google? Demais não é mesmo?

Instagram gera até quatro vezes mais engajamento que o Facebook, de acordo com pesquisa

Famosos e marcas tem um interesse enorme em estar conectados com seu público. De acordo com uma pesquisa feita pela empresa de monitoramento de redes sociais Socialbakers e mostrada durante o evento Engage. A melhor plataforma para isso, é o Instagram. Sendo é até 4 vezes melhor que o facebook neste quesito.

O levantamento foi feito com base em 144 bilhões de interações de usuários do Facebook e do Instagram. E revelou que, para marcas e celebridades, a rede social de fotografias é muito mais vantajosa que o Facebook: o número de interações feitas por usuários com posts de marcas no Instagram chega a ser quatro vezes maior que o de posts de marcas no Facebook.

Porém Facebook também tem seus pontos fortes. De acordo com a pesquisa, a plataforma gera o dobro de interações em posts de notícias e outras plataformas de mídia. Grupos e comunidades também têm bastante engajamento na rede, ficando em segundo lugar em termos de posts que geram mais interações. Mas as as marcas e celebridades costumam ter no Facebook um desempenho dez vezes pior que o das páginas de notícia, que são as que se saem melhor nas redes.

Duas redes, dois perfis.

Um aspecto notável é que o Instagram gera mais interações mesmo tendo bem menos usuários. Enquanto a rede social de imagens recentemente comemorou a marca de 700 milhões de contas, o Facebook já vai se aproximando dos 2 bilhões.

Segundo o VentureBeat, essa diferença pode ser causada pela relativa simplicidade de se interagir com um post no Instagram. Afinal, para curtir uma imagem na rede social, basta tocar nela duas vezes. O Facebook, por outro lado, exige que o usuário clique no botão curtir ou o segure para selecionar uma reação, o que já exige mais.

Não significa que uma rede seja melhor ou pior. Apenas que cada uma tem seu foco específico e que conseguem se comunicar melhor com seus clientes a partir de seus interesses.

Fonte: Olhar Digital