Ranking da Ipsos de 2020 destacou o desempenho de empresas de tecnologia na pandemia e teve O Boticário como representante nacional.

Na manhã desta quarta-feira, 14, a Ipsos apresentou os resultados da oitava edição brasileira do ranking The Most Influential Brands, que analisa o nível de influência conquistado pelas 108 marcas pesquisadas. Os dados foram coletados em dezembro do ano passado, a partir da metodologia de tracking da Ipsos. Em linhas gerais, o estudo apontou que a população brasileira foi uma das impactadas pela Covid-19, na comparação com os outros 28 países pesquisados.

“Estamos em uma nação muito impactada, a população está insegura”, ressaltou Marcos Calliari, CEO da Ipsos no Brasil, no evento de apresentação dos dados. A descrença nas instituições abre espaço para o desempenho das marcas. Segundo o estudo, 77% dos entrevistados esperam que as empresas contribuam para a sociedade. Ao mesmo tempo, 50% das pessoas se dizem cansadas de marcas que oferecem solidariedade, mas não agem.

Para metrificar a influência, a companhia leva em conta uma série de atributos, que podem ser reunidos em seis dimensões. São elas engajamento, confiança, inovação, presença, responsabilidade social e – a novidade de 2020 – Covid. Essas categoriais podem aparecer com mais ou menos peso dentro do desempenho de uma marca. Os organizadores destacam que, se nos anos anteriores inovação e confiança despontavam entre as top brands, agora, elas dividem espaço de maneira mais igual com responsabilidade social e engajamento (interação digital).

Nesse contexto, o título de marca mais influente de 2020 no Brasil foi conquistado pelo Google, que se mantém na posição desde 2016. Na sequência, aparecem o YouTube, que se consolidou como um canal de entretenimento e serviço ao longo da pandemia, e a Samsung, na terceira posição, que lidera a categoria de mobile. A necessidade de conexão e a migração forçada para o home office impulsionaram o desempenho de outras empresas de tecnologia, como Microsoft e Facebook, que ocuparam o 4º e 5º lugar no ranking, respectivamente.

Empresas de bens de consumo, que oferecem produtos de primeira necessidade, também foram destaque no ranking por sua presença. Colgate conquistou o 6º lugar, enquanto Nestlé ficou com o 7º. O Boticário foi a única marca nacional a ser listada no Top 10. A empresa de beleza teve seu desempenho puxado pelo quesito responsabilidade social. Avaliado pela primeira vez em 2020, o Mercado Livre fez sua estreia já na 9ª posição, com o avanço das compras online. Veja o ranking completo:

1- Google

2- YouTube

3- Samsung

4- Microsoft

5- Facebook

6- Colgate

7- Nestlé

8- O Boticário

9- Mercado Livre

10- Mastercard

Fonte: Meio e Mensagem